#6TermasParaArtrite Reumatóide 

 


#TermasSaúdeMaisNatural sugere-lhe 6 Termas de Portugal, de norte a sul do país, indicadas para a prevenção, controlo e reabilitação da Artrite Reumatóide:

 

 

1 - Termas de S. Pedro do Sul  | tel. 232 720 300 

 

2 - Termas das Taipas em Guimarães  |  tel.253 577 898

 

3 - Termas de S. Jorge em Stª. Maria da Feira  |  tel. 256 910 360

 

4 - Termas Alcafache em Viseu  |  tel. 232 479 797

 

5 - Termas de Cabeço de Vide |  tel. 245 634 206

 

6 - Termas de Chaves  | tel. 276 332 445

 

 

#TermasSaúdeMaisNatural dá-lhe #5Termas de Outono! A nossa escolha seguiu dois critérios essenciais: as Termas escolhidas devem estar abertas durante todo o outono, ou no mínimo, na sua maior parte; devem ter uma tabela de preços com épocas diferenciadas e assim praticar preços mais baixos no outono.

 

Caldas da Felgueira

 

 

#1 termas

 

Alcafache

 

 

#2 termas

 

#2 termas

 

Caldelas 

 

Os tratamentos termais na #Psoríase, acompanhados ou não com helioterapia, suavizam e ajudam a descamar a pele sendo um excelente complemento terapêutico dos medicamentos que se tornam muitas vezes bastante penosos. As Curas Termais devem ser feitas em Termas com indicações terapêuticas para as doenças da pele. Aconselha-se acompanhamento psicológico e educação terapêutica do doente, com vista a este aprender a gerir a evolução da doença.

#TRATAMENTOS TERMAIS NA PSORÍASE    

 

#reumatismos 

Abertas durante todo o ano.

Aqua Clean (3, 5 ou 7 noites), Aqua Slim (3, 5 ou 7 noites), Mum-to-be-program, Detox, Soothing, Relaxing Time, entre outros.​

Durante a sua estadia, desfrute de caminhadas no Parque Nacional da Serra de Monchique. Vá até ao Pico da Fóia, o ponto mais alto do Algarve. Visite a cidade histórica de Silves, com diversos museus e o Castelo. No centro da vila de Monchique, pode desfrutar de uma magnífica vista a partir do Miradouro do Parque São Sebastião, visitar a igreja Matriz de Monchique ou o Convento de Nossa Senhora do Desterro. Poderá ainda, naturalmente, desfrutar das melhores praias do Algarve que estão ali mesmo à mão…

Hotel D. Carlos, Hotel Central, Estalagem D. Lourenço, Apartamentos D. Francisco, Hotel Termal, entre outros. 

UMA FAMILÍA… 3 GERAÇÕES

 

A FAZER TERMAS

A avó Margarida chama-lhe a “Experiência Maravilha”. Já a sua avó fazia termas … nas Termas dos Cucos em Torres Vedras. Mas, hoje, as 3 gerações da família fazem todas Termas! A começar pela mais nova da família, a Ica, filha da Tita e sobrinha da Mariana, ambas filhas da Margarida Francisco, a avó, que tem mais duas netas, filhas da Mariana, que também fazem Termas: a Inês e a Ana. Bom, a Inês este ano já não fez porque em três anos curou as otites. Mas a Ana, de 6 anos continua. Tal como o avô José Moreira. Vamos então conhecer a história da “Família das 3 Gerações que Fazem Termas”, contada pela mãe Mariana e pela avó Margarida. ​

Mariana, a mãe de 38 anos, faz Termas para a Sinusite…

“Já quando era miúda tinha sinusite. Mais tarde fui viver para a Irlanda e no inverno e na primavera passava bastante mal, muito congestionada. Decidi então começar a fazer termas… e hoje, ao 3º ano, já não tenho nada dos congestionamentos que tinha. Aliás, no primeiro ano senti logo a diferença. Aproveitei as férias da Páscoa das miúdas e começámos a vir às Termas em Portugal. Com os meus pais que já fazem Termas há muitos anos. O meu pai, principalmente para a bronquite crónica. Já a minha mãe, mais parecida comigo, para a sinusite…”.

Mariana, nos últimos anos faz Termas com as duas filhas: “ Sim, a Inês, com 8 anos, tinha imensas otites. Depois do 1º ano de Termas, ainda teve uma ou duas otites. Mas a seguir ao 2º e 3º ano, deixou completamente de ter e este ano já não precisou sequer de fazer os tratamentos termais. Já a Ana, com 6 anos, está este ano a fazer Termas pelo 2º ano, também para as otites. No inverno passado ainda teve uma ou duas otites ligeiras, mas já nada do que era antes…. Vamos ver como vai ser este inverno e se acontece como com a irmã: sem otites logo depois do 2º ano de Termas. A prática de Termas na família começou com a Tita, a minha irmã, que logo aos 3, 4 anos eram otites permanentes e esteve quase a ser operada para tirar os adenóides. Mas, muito antes, já a minha bisavó ia fazer Termas para os reumatismo nas Termas dos Cucos, em Torres Vedras …” (n.r.: hoje encerradas).

Ana Margarida, a avó, recusou que a filha Tita, com 4 anos, fosse operada às amígdalas e aos adenóides : “ Isso é uma operação boa para o seu cão!” disse ao médico…

Foi há mais de 30 anos, que a avó Ana Margarida, residente em Sintra, retomou a tradição familiar das Termas: “ A minha filha Tita, irmã da Mariana, tinha otites atrás de otites, fazia antibióticos atrás de antibióticos. Então o médico quis operar a Tita e tirar-lhe as amígdalas e os adenóides… “Isso é uma operação boa para o seu cão, não para a minha filha!” disse-lhe logo. E recusei a operação. Foi então que ele sugeriu que a Tita fizesse Termas! Boa ideia, disse logo eu, lembrando-me da minha avó. E fui pesquisar para que Termas havia de levar a Tita. Há 33 anos, conclui que, na altura, as melhor equipadas e mais indicadas para as otites da minha filha, eram as Termas das Caldas da Felgueira. E fomos!” E que resultados teve? “A Tita fazia irrigação nasal, vapores e emanatório. Ao fim do 2º ano das Termas, a Tita nunca mais teve nada e nunca foi operada! Nunca mais teve nada! Foi a minha Experiência Maravilha!”.

E a Ana Margarida, também faz Termas? “ Há nove anos, quando a Mariana teve a Inês, fiquei cheia de dores nos cotovelos de andar com a bébé ao colo. E decidi logo… fazer Termas. Foi quando vim, pela primeira vez, para as Termas de S. Pedro do Sul. Foi a minha estreia como Termalista. A partir daí, se me dói um osso, venho a correr para as Termas. Ou porque me dói a anca, ou porque me dói o ombro, ou porque me dói o joelho, enfim são as artroses… Faço todos os anos Termas, duas vezes por ano. E agora faço também às Vias Respiratórias.”

E sempre com as suas netas? “Sempre. A Inês está nas Termas desde que nasceu. Pois logo bébé vinha comigo, para eu fazer Termas. E depois curou as Otites nas Termas em 3 anos. Depois, há dois anos, foi a Ana que começou a fazer Termas para as otites… E o ano passado foi a minha neta mais nova a Margarida (Ica), filha da Tita, a seguir as pisadas da mãe e com 5 anos começou a fazer Termas para os problemas respiratórios, mais parecidos com os do avô José. E este ano já passou muito melhor, sem idas de urgência para os hospitais. Quanto mais cedo se começa a fazer Termas, melhor!”

José Moreira, o avô que faz Termas para a Bronquite crónica… e que por isso largou a bomba!

“Comecei a fazer Termas há cinco anos: Tratamentos Termais, de 14 dias, para a Bronquite Crónica.” E como se sentiu? “Deixei de ter crises graves. Daquelas em que tinha de fazer uma medicação violenta, mesmo com bomba para ventilar… Agora posso ter uma ou outra crise, mas muito suaves. Sinto-me muito melhor e por isso venho todos os anos Fazer Termas. Com a filha e as netas… Toda a família a fazer Termas!”

 

Uma Família. Três Gerações a Fazer Termas. Exemplar e elucidativo sobre a eficácia da Opção Termal de Saúde. Uma pergunta final: como é possível que apenas 1% da população portuguesa faça Termas? Absolutamente imperdoável…

UMA FAMILÍA… 3 GERAÇÕES

A FAZER TERMAS

A avó Margarida chama-lhe a “Experiência Maravilha”. Já a sua avó fazia termas … nas Termas dos Cucos em Torres Vedras. Mas, hoje, as 3 gerações da família fazem todas Termas! A começar pela mais nova da família, a Ica, filha da Tita e sobrinha da Mariana, ambas filhas da Margarida Francisco, a avó, que tem mais duas netas, filhas da Mariana, que também fazem Termas: a Inês e a Ana. Bom, a Inês este ano já não fez porque em três anos curou as otites. Mas a Ana, de 6 anos continua. Tal como o avô José Moreira. Vamos então conhecer a história da “Família das 3 Gerações que Fazem Termas”, contada pela mãe Mariana e pela avó Margarida. ​

Mariana, a mãe de 38 anos, faz Termas para a Sinusite…

“Já quando era miúda tinha sinusite. Mais tarde fui viver para a Irlanda e no inverno e na primavera passava bastante mal, muito congestionada. Decidi então começar a fazer termas… e hoje, ao 3º ano, já não tenho nada dos congestionamentos que tinha. Aliás, no primeiro ano senti logo a diferença. Aproveitei as férias da Páscoa das miúdas e começámos a vir às Termas em Portugal. Com os meus pais que já fazem Termas há muitos anos. O meu pai, principalmente para a bronquite crónica. Já a minha mãe, mais parecida comigo, para a sinusite…”.

Mariana, nos últimos anos faz Termas com as duas filhas: “ Sim, a Inês, com 8 anos, tinha imensas otites. Depois do 1º ano de Termas, ainda teve uma ou duas otites. Mas a seguir ao 2º e 3º ano, deixou completamente de ter e este ano já não precisou sequer de fazer os tratamentos termais. Já a Ana, com 6 anos, está este ano a fazer Termas pelo 2º ano, também para as otites. No inverno passado ainda teve uma ou duas otites ligeiras, mas já nada do que era antes…. Vamos ver como vai ser este inverno e se acontece como com a irmã: sem otites logo depois do 2º ano de Termas. A prática de Termas na família começou com a Tita, a minha irmã mais nova, que logo aos 3, 4 anos eram otites permanentes e esteve quase a ser operada para tirar os adenóides. Mas, muito antes, já a minha bisavó ia fazer Termas para os reumatismo nas Termas dos Cucos, em Torres Vedras …” (n.r.: hoje encerradas).

Ana Margarida, a avó, recusou que a filha Tita, com 4 anos, fosse operada às amígdalas e aos adenóides : “ Isso é uma operação boa para o seu cão!” disse ao médico…

Foi há mais de 30 anos, que a avó Ana Margarida, residente em Sintra, retomou a tradição familiar das Termas: “ A minha filha Tita, irmã da Mariana, tinha otites atrás de otites, fazia antibióticos atrás de antibióticos. Então o médico quis operar a Tita e tirar-lhe as amígdalas e os adenóides… “Isso é uma operação boa para o seu cão, não para a minha filha!” disse-lhe logo. E recusei a operação. Foi então que ele sugeriu que a Tita fizesse Termas! Boa ideia, disse logo eu, lembrando-me da minha avó. E fui pesquisar para que Termas havia de levar a Tita. Há 33 anos, conclui que, na altura, as melhor equipadas e mais indicadas para as otites da minha filha, eram as Termas das Caldas da Felgueira. E fomos!” E que resultados teve? “A Tita fazia irrigação nasal, vapores e emanatório. Ao fim do 2º ano das Termas, a Tita nunca mais teve nada e nunca foi operada! Nunca mais teve nada! Foi a minha Experiência Maravilha!”.

E a Ana Margarida, também faz Termas? “ Há nove anos, quando a Mariana teve a Inês, fiquei cheia de dores nos cotovelos de andar com a bébé ao colo. E decidi logo… fazer Termas. Foi quando vim, pela primeira vez, para as Termas de S. Pedro do Sul. Foi a minha estreia como Termalista. A partir daí, se me dói um osso, venho a correr para as Termas. Ou porque me dói a anca, ou porque me dói o ombro, ou porque me dói o joelho, enfim são as artroses… Faço todos os anos Termas, duas vezes por ano. E agora faço também às Vias Respiratórias.”

E sempre com as suas netas? “Sempre. A Inês está nas Termas desde que nasceu. Pois logo bébé vinha comigo, para eu fazer Termas. E depois curou as Otites nas Termas em 3 anos. Depois, há dois anos, foi a Ana que começou a fazer Termas para as otites… E o ano passado foi a minha neta mais nova a Margarida (Ica), filha da Tita, a seguir as pisadas da mãe e com 5 anos começou a fazer Termas para os problemas respiratórios, mais parecidos com os do avô José. E este ano já passou muito melhor, sem idas de urgência para os hospitais. Quanto mais cedo se começa a fazer Termas, melhor!”

José Moreira, o avô que faz Termas para a Bronquite crónica… e que por isso largou a bomba!

“Comecei a fazer Termas há cinco anos: Tratamentos Termais, de 14 dias, para a Bronquite Crónica.” E como se sentiu? “Deixei de ter crises graves. Daquelas em que tinha de fazer uma medicação violenta, mesmo com bomba para ventilar… Agora posso ter uma ou outra crise, mas muito suaves. Sinto-me muito melhor e por isso venho todos os anos Fazer Termas. Com a filha e as netas… Toda a família a fazer Termas!”

 

Uma Família. Três Gerações a Fazer Termas. Exemplar e elucidativo sobre a eficácia da Opção Termal de Saúde. Uma pergunta final: como é possível que apenas 1% da população portuguesa faça Termas? Absolutamente imperdoável…

Ica

Ana

Ica

Ana